terça-feira, 6 de Maio de 2008

Exemplo de Trabalho em LE - Secundário

O trabalho em língua estrangeira pode tomar várias formas... eis o exemplo de uma delas:
- Um formando (EFA), usando um vídeo do Youtube, traduziu a narração e colocou as legendas nesse mesmo vídeo disponibilizando-o depois na internet. Um excelente trabalho que revela competências claras. Fica o recurso usado para colocar as legendas aqui.


Outro exemplo simples é a leitura de poemas ou pequenos textos criando áudio-livros. Ficam duas ideias práticas.

Um excelente recurso é também este blog:

5 comentários:

Anónimo disse...

Muitos parabéns ao formando! :)



Paulo

Anónimo disse...

Em relação à língua estrangeira, continuo com dúvidas em relação à forma como o adulto deve demonstar os seus conhecimentos no PRA. Os conhecimentso têm mesmo que estar relacionados com os temas propostos no referencial? O adulto não pode ir de encontro à sua actividade profissional? à utilidade que a língua estrangeira tem no seu dia a dia?
Outra dúvida é se deve ou não existir algum suporte audio ou se basta o reconhecimento feito pelos formadores nas sessões para validar a Língua estrangeira.

JL disse...

Os conhecimento devem: 1. Estar integrados na história de vida ou actividade profissional ou actividade socio-cultural onde o adulto revele essas competências. Deve integrar os NG e DR de acordo com os objectivos propostos.
2. Pode ir ao encontro da actividade profissional e deve.
3. Se usa LE no seu dia a dia, melhor.
4. Uma boa prática é o registo áudio, mas a essência é o reconhecimento pelos formadores. Sempre que possível articular o registo audio com escrito e reconhecimento.

Anónimo disse...

Como formadora, devo guardar alguma "prova" audio das competências do adulto?

JL disse...

"Prova"? Deve regista onde estão evidenciadas as competências. Pode, se desejar, fazer um registo aúdio mas como "prova" não... o conceito de prova transporta-me para o universo da Justiça que não me parece o mais correcto. Como evidência sim, usado em contexto.