terça-feira, 27 de outubro de 2009

Porque é preciso (re)construir... Os Pilares da Educação

Os quatro pilares da Educação são conceitos fundamentais baseados no Relatório para a UNESCO da Comissão Internacional sobre Educação para o Século XXI, coordenada por Jacques Delors.
No relatório, editado sob a forma do livro “Educação: Um Tesouro a Descobrir”, de 1999, a discussão dos “quatro pilares” propõe uma educação direccionada para os quatro tipos fundamentais de aprendizagem:
  • aprender a conhecer – debruça-se sobre o raciocínio lógico, a compreensão, a dedução, a memória, ou seja, sobre os processos cognitivos por excelência. Porém, é importante não apenas desenvolver estas capacidades, mas também fazer despontar a vontade de aprender e de querer saber mais e melhor.
  • aprender a fazer – remete para as experiências, o saber como, as técnicas e o conhecimento tácito, ou seja, relaciona-se com a aplicação prática dos conhecimentos. Aqui, a comunicação assume um papel primordial, na medida em que consiste numa “ferramenta” ao dispor das pessoas que lhes permite não apenas reter e transmitir informação, mas também interpretá-la e seleccioná-la (muitas vezes contraditória) e analisar diferentes perspectivas, (re)construindo opiniões mediante novos factos.
  • aprender a viver com os outros – relaciona-se com as atitudes e os valores, pois se nos inserimos num determinado contexto sociocultural, estabelecemos todos os dias “redes” (sociais, de suporte, profissionais, etc.) com quem nos rodeia.
  • aprender a ser – implica ter determinação, responsabilidade, motivação e espírito de iniciativa, pois a Educação deve ter como finalidade o desenvolvimento total do indivíduo.

Assim, estes são eleitos os quatro Pilares fundamentais que edificam o mundo complexo que é o da Educação. E está nas mãos de cada um de nós torná-lo num território de actuação forte, sólido e coeso.

Para ler mais: aqui

1 comentário:

Ana Paula disse...

Sem dúvida. E muitas vezes esquecemos destes 4 pilares. Obrigada pela lembrança ;)