terça-feira, 28 de outubro de 2008

A Formação de Adultos e o Desenvolvimento Local

O Centro Novas Oportunidades de Almodôvar sediado na escola sede do Agrupamento Vertical de Escolas de Almodôvar, Escola EB 2,3/S Dr João de Brito Camacho vai organizar no próximo dia 14 de Novembro (Sexta-Feira ) a primeira conferencia intitulada "A Formação de Adultos e o Desenvolvimento Local".

Sendo Almodôvar um concelho do Baixo Alentejo, situado a sul do distrito de Beja, entre a planície alentejana e a serra algarvia económica e socialmente desfavorecido e com um tecido empresarial debilitado, o carácter rural e a interioridade que caracterizam Almodôvar, bem como a dispersão geográfica, o isolamento dos aglomerados populacionais e a fraca densidade populacional, aliados ao elevado escalão etário da maioria dos munícipes, conduziram a um nível cultural e de escolarização bastante reduzidos.

Assim, consideramos que seria bastante importante após dois anos de trabalho no terreno dar ênfase à formação de adultos aliada ao desenvolvimento local.

Para tal contamos com a sua presença de varias entidades uma vez que Educação e Formação de Adultos é deveras importante para a região do Alentejo e o Desenvolvimento Local.

O programa provisório é o seguinte:

10.00 – Sessão de Abertura – Director do Centro Novas Oportunidades Almodôvar.
10.30 – "A Importância da Educação de Adultos"
- Dr Fernando Medina - Secretário de Estado do Emprego e da Formação Profissional
– Dra Carmo Gomes Vice-presidente da ANQ

11.00 – Intervalo para Café.
11.30 – Painel – "A Qualificação, Desenvolvimento e Futuro"
- Vários Oradores
12.30 – Debate

13.00 – Almoço (livre)

14.30 – Sessão de Abertura
15.00 – "Viver com Formação"
- Vários Oradores
15.30 - Painel - "A Qualificação como Modelo Sustentado"
- Vários Oradores

16.30 – Intervalo para Café.
17.00 – Entrega diplomas Nível Secundário.
17.30 – Sessão de Enceramento

Contamos desde já com a presença da Vice-presidente da Agência Nacional para a Qualificação, O Presidente do Conselho de Administração da Empresa de Desenvolvimento do Aeroporto de Beja, bem como o Gestor de Formação da EPOS (Empresa Portuguesa de Obras Subterrâneas) Dr Maximino Santos e ainda o Director regional da Educação Doutor José Verdasca.

1 comentário:

isa disse...

O tecido económico e social em que nos encontramos inseridos tem sofrido mutações ao longo das últimas décadas:

décadas de 50 e 60 – o desenvolvimento era sinónimo de crescimento económico (o aumento da industrialização conduzia ao decréscimo da agricultura);

década de 70 – surgiu o conceito de “desenvolvimento sustentável” (enquanto processo, deveria garantir a satisfação das necessidades presentes sem colocar em risco o futuro), o que fez com que, ao desenvolvimento económico, se juntassem questões ecológicas e demográficas;

início da década de 80 – a deslocação das pessoas para as cidades aumentou as mutações operadas no mundo rural e acentuou os fenómenos de exclusão;

década de 90 – aparecimento do conceito de “desenvolvimento humano” e a preocupação com os níveis mundial, nacional, regional e local que concorrem para o processo de desenvolvimento (o nível local surgiu como decisivo para a produção de inovações que consubstanciassem processos endógenos de desenvolvimento).


Assim, alguns dos princípios-chave de qualquer projecto de Desenvolvimento Local são:

endogeneidade (valorização da singularidade e especificidade do local e dos actores locais);

globalidade (diversidade de modalidades educativas);

participação (o desenvolvimento implica um processo negociado e participado).

Neste sentido, as constantes alterações que têm adquirido amplitude no território nacional requerem a máxima atenção de todos os actores e autores educativos, no sentido de dar o melhor feedback possível às pessoas que constituem o referido tecido social e o nosso dia de "amanhã".

Isabel Moio